Solpoesia

A palavra é uma grande metáfora; tudo pode signicar;"palavra aceita tudo".

Meu Diário
17/04/2014 14h42
Renascer

Morrer a cada final de dia e renascer, todos os dias, com a luz do sol. Viver um dia após o outro e amar sempre, apesar de tudo o mais, pois o hoje é diferente do que ontem foi.

 

 

R E N A S C E R

podemos, em verdade, renascer, cada hora..." - Emmanuel

Deplorável engano esperar alguém por nova reencarnação, a fim de melhorar-se. A entrada de nossa alma na luta humana é como que o ingresso do aluno do amor e da sabedoria, em novas fases de aprimoramento na grande escola da Terra.
E, se vemos a árvore renascer da semente, em trabalho metódico, e se observamos o tempo ressurgir, em cada novo dia, é fácil reconhecer a nossa privilegiada posição de criaturas conscientes, no círculo das possibilidades de renascimento espiritual em qualquer ocasião.
Se a vontade bem dirigida é a bússola de nossa embarcação no mar das provas edificantes, podemos, em verdade, renascer, cada hora...

Da incerteza para a confiança.
Do desalento para a coragem.
Da tristeza para a alegria.
Da fadiga para o bom ânimo.
Da sombra para a luz.
Do mal para o bem.
Da perturbação para o equilíbrio,
Da dor para a felicidade.
Da discórdia para a paz.
Da violência para a harmonia.
Do ruído para o silêncio.
Do ódio para o amor.

Renascimento de hoje, porém, indica a morte da véspera.
Se não aprendemos a ceder, em silêncio, apagando os nossos impulsos de dominação individualista, quando se cala a semente na cova escura, morrendo para reviver no pão que enriquece o celeiro, será sempre difícil a nossa renovação.
Usando o amor e a humildade, no clima do serviço incessante, encontraremos, cada dia, mil recursos de recomeçar a nossa jornada, com bases no Infinito Bem.
Cada qual de nós possui o tesouro do coração, do cérebro, do verbo, dos braços...
Se quisermos empregar semelhantes patrimônios, na transformação dos valores que nos cercam, convertendo a nossa fé em motivo de trabalho santificador, em todos os momentos da vida, permaneçamos convictos de que estamos no renascimento constante, a caminho da perfeição crescente, que nos outorgará o direito às mais vastas compensações da Vida Universal.

EMMANUEL 
(Do livro “União Em Jesus”, Espíritos Diversos, Francisco Cândido Xavier)


Publicado por Solange Galeano em 17/04/2014 às 14h42
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
07/04/2014 14h43
Oração pelo autoperdão

Bendito e divino Espírito Santo:

 
Ouça as minhas palavras e cubra-as de graça. Eu agora o convoco, Espírito Santo, convoco a presença da Sua misericórdia e do Seu amor. Peço que meus guardiões, anjos, guias e todos os espíritos de luz me cerquem. Peço que as palavras que vou dizer agora sejam acolhidas e transformadas em energia que me traga paz e que eu possa usar para servir a Deus e ao mundo.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por não me julgar aceitável.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por não me julgar suficiente.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar-me um problema para os outros.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar-me um fardo para os outros.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar-me uma pessoa má.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por não me julgar digna de amor.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar-me inútil.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar haver algo de errado comigo.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar-me errada.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar-me uma vítima.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar-me sem valor.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar-me indesejada.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar-me sem lugar no meio da minha família e dos meus amigos.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar que sempre necessito provar meu valor.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por julgar-me indigna.
Com a ajuda do Espírito, eu agora me perdoo por não acreditar que sou uma amada filha de Deus.
Pelo poder e graça do perdão, eu neste momento reconheço e declaro que sou uma pessoa sagrada, perfeita e completa.
E assim seja!
 
Trecho do Livro "Posso Conseguir o que Desejo - Orações para Cada Momento da Vida" - Iyanla Vanzant

Publicado por Solange Galeano em 07/04/2014 às 14h43
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
07/03/2014 15h30
Prece pela união do amor infinito

Deus, pai de amor, misericórdia e bondade, Jesus mestre do amor infinito, neste momento feliz em que o meu coração se junta ao de minha amada num regozijo de alegria sem fim, elevo o pensamento ao alto, agradecido pela felicidade, pelo Vosso cuidado e proteção, porque  pudemos, como programado pelo Seu amor, nos encontrar, nos conhecermos e nos apaixonarmos e tendo decidido, neste dia, unirmos nossas vidas para a eternidade, festejando esse momento glorioso. Não podia, então, deixar de lembrar-me daqueles que incansavelmente velam pelos filhos da criação, conduzindo-os pelas estradas da vida, e agradecer, do fundo de meu coração, pela alegria desta hora. Um casamento hoje se realiza, na graça de Deus Pai, porque mais uma família se cria e com ela a segurança do lar, a convivência pelo amor, o amparo mútuo e, enfim, a cumplicidade afetiva familiar. Peço-Te, Pai, que possas amparar-nos em todos os momentos de nossas vidas, dando-nos a força necessária para uma convivência feliz, com compreensão e resignação nos momentos difíceis, com moderação nos momentos de alegria, com ponderação nas atitudes e com discernimento nas palavras para que possamos nos respeitar sempre, buscando a convivência harmoniosa do relacionamento conjugal. Que um anjo bom esteja sempre entre nós, intuindo-nos nas decisões e atitudes, orientando-nos sempre para o bem, para a fraternidade e para a tolerância em relação às imperfeições de cada um, pois que ainda as trazemos em grande monta no nosso ser. Que o amor que surgiu e tornou-se grande em nossos corações, que nos fez decidir e caminhar até chegarmos a este momento possa ser duradouro, fortalecido em nossas almas. Que possamos juntos manter,  ao longo do tempo, esse sentimento que se fortalece e se renova sempre. Que com gestos e atitudes demonstremos o interesse de um para com o outro, fazendo-nos perceber a importância que dedicamos ao relacionamento comum, de forma que possamos vencer as barreiras das naturais dificuldades que surgem no (con)viver. Quantos rostos felizes, quantas felicitações, quantas lágrimas de emoções que se apresentam como testemunhos inequívocos do amor que ora nos une, e nesse momento também testemunham a grandiosidade do Seu cuidado, Senhor, para com Seus filhos, já que tanta alegria somente se vislumbra no cumprimento do Seu desejo na harmonização da vida na Terra. Que se cumpra assim mais uma vez a Sua vontade e que  possamos ser felizes por toda nossa caminhada neste orbe. Muito obrigado pelo Seu infinito AMOR. Assim seja.



Para 27/06 - G. Millione



Publicado por Solange Galeano em 07/03/2014 às 15h30
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
21/02/2014 14h02
Mandamento maior

“Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito e ao próximo como a ti mesmo”.


Dentre todos os ensinamentos do Mestre, o mesmo destacou esse como resumo de toda a lei e todos os profetas.

 

É um verdadeiro roteiro de vida para todos nós.

O Cristo também nos lembra em outro precioso ensinamento, “sois deuses”, ou seja, somos a centelha divina, a força da criação, o Eu superior que é nossa verdadeira luz e na qual se encontra toda a plenitude de sabedoria e amor do Pai em nós.

Reconhecer que somos mais do que acreditamos ser, é, nos libertar dos sentidos tão voltados para os limitados conceitos materialistas ainda muito cultivados.

Tomar consciência do verdadeiro é, antes de tudo, modificar-se para obter uma visão holística de todo o dinamismo da vida.

Vivemos em um mundo onde, os conceitos de felicidade têm se voltado à satisfação da personalidade humana através de conquistas e sensações direcionadas ao prazer do corpo físico, assim como, da vaidade que causa a necessidade do sentimento de superioridade aparente nos grupos sociais. Têm sido direcionado, muitas vezes, o entendimento de amor a atitudes de posse, controle, medo, ciúme, manipulação alheia, na crença de que assim estaremos plantando a nossa felicidade e a dos nossos entes queridos.

Seguimos, muitas vezes, conceitos, crenças, modelos, tomando como base o comportamento materialista da sociedade em vários campos do comportamento coletivo.

Todo esse cenário nos mostra muitos seres humanos em seus conflitos íntimos, familiares, quando percebemos a insatisfação contínua, a busca desenfreada de alegrias, os sentimentos doentes que se manifestam através de comportamentos depressivos, atitudes impulsivas e compulsivas, desencontros entre casais, pais, filhos e principalmente diante das atitudes causadas pelo fraco caráter social e político.

A maturidade espiritual diante dos ensinamentos do Mestre nos leva a entender, então, que o conceito de amor deve ser modificado tornando-se uma busca incessante da essência de Deus que cada um tem dentro de si.
Conhecendo e aprendendo a amar Deus em nós, para que assim possamos entrar em contato com o manancial de luz e sabedoria divina.

Podemos exercitar esse amor através da educação de nosso ser, de nossa personalidade, pois educar é extrair as sementes de dentro, ou seja, extrair de dentro da nossa centelha divina toda a luz e sabedoria, latentes, em seu baú maravilhoso.

Educando-nos através do conhecimento, podemos modificar nossas atitudes, transformando o imediatismo em perseverança, o pessimismo em novas perspectivas de crescimento, e acima de tudo, compreendendo e aceitando que somos todos iguais em potencialidades, com conhecimentos diferentes, caracterizando cada um no seu grau evolutivo. Assim, com um novo posicionamento diante da vida, saímos da multidão de aflitos, passando a caminhar com o discernimento de quem conhece, a calma de quem confia, a bondade de quem ama, a liberdade de quem sabe que é dono de si mesmo e autor de tudo o que lhe acontece.

Sendo o modelo de amor ao próximo, o amor a nós mesmos, devemos compreender que, amar ao nosso irmão é, antes de tudo, nos fazer melhores seres humanos, para que possamos emitir pensamentos, ações, palavras, sentimentos e atitudes que realmente retratem Deus que está dentro de nós. Amar o nosso próprio ser, construindo atitudes e pensamentos saudáveis que irão provocar a verdadeira cura em nós.

Libertar-nos de males tão comuns como a maledicência, o ciúme, a inveja, a corrupção, o egoísmo, pois passamos a compreender que toda ação gera uma reação em nós mesmos.

Pensando e agindo como seres de luz, modificamos nossa posição, entendendo, pois que, a compreensão de caridade também se torna mais verdadeira e ativa.

Entendemos então, que, o amor é o conhecimento que transforma os sentimentos e a caridade é a ação contínua e natural provocada por esse sentimento vivo em nós.

Passamos a ser, naturalmente, caridosos. Nossas ações se transformam, nossos pensamentos são mais saudáveis, nossas idéias são mais ricas, nossas palavras são mais limpas e nosso ser se torna mais harmônico, nosso caminhar é de calma, confiança e certeza, fazendo-nos ver o outro como irmão, que como nós, está no mesmo caminho e se esse irmão está na dor ou no erro, é por que ainda não descobriu esse maravilhoso tesouro em si mesmo.

A caridade então se manifesta através do perdão que liberta o ser da culpa, das prisões íntimas, provocadas pelos erros passados. A caridade provoca também o sentimento de perdão ao próximo, pois compreendemos a fragilidade que nos é comum e nos leva a atitudes equivocadas, fazendo com que as energias deletérias da mágoa se transformem em fluidos curadores refletindo em nós a saúde integral, da mente e do espírito.

Nossas atitudes passam a ser não mais a da crítica ou do julgamento, mas de auxílio, ajudando os outros a encontrar também esse baú perdido. Atuamos então, levando quando necessário, primeiro o alimento material, pois que, a fome enfraquece o corpo físico, para então, restauradas as energias, possamos indicar a verdadeira fonte de vida, como já o fez o Mestre Galileu para nos ensinar pelo exemplo.

Publicado por Solange Galeano em 21/02/2014 às 14h02
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
05/02/2014 15h39
à minha esposa de tantos planos

Enfim foi marcado neste plano o dia em que trombetas no céu irão soar em comemoração à nossa alegria. Num já tão esperado 27 de junho iremos, definitivamente, viver para o que viemos. Às vinte horas, num local acolhedor, enfeitado por rosas champanhe, as suas preferidas, nos uniremos e daremos início ao plano celestial que nos foi traçado. Que bom poder ter vindo dividir aqui também as belezas e o grande amor universal que partilhávamos em outros planos. Louvores a Deus que me permitiu encontrá-la! Viveremos nosso amor no amor ao próximo, no acalanto ao desalentado, no abraço quente em noites frias, no abrigo aos desprovidos de lar, de calor, de afeto.

   Seremos a força ampliada por essa união e que possamos, de coração entregue a Deus, servi-Lo na tarefa árdua de ensinar a amar.

   Amo-te de todo o meu coração! Sei que dias felizes virão, assim como os não tão felizes, mas estaremos unidos e isso basta.

Gio

 

Que lindo!! 

Sol


Publicado por Solange Galeano em 05/02/2014 às 15h39
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 4 de 9 1 2 3 4 5 6 7 8 9 [«anterior] [próxima»]

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras